Depressão… será?

Acho que estou com depressão! Tenho me sentido estranha há alguns meses, mas agora acho que piorei. Me deixaram doente… pronto!
Sinto falta da minha vida. Não tem nada a ver com a Daniela. Não é porque ela nasceu que não tenho mais minha vida. As pessoas acabaram com a minha vida. Tenho que viver a vida que querem que a Daniela viva. Hoje vai passar o dia na casa da Vó… sou obrigada a ir junto porque só vou deixar ela sair sozinha quando estiver falando… e tenho motivos para isso, não é uma neura minha não!
Sinto falta de dormir a tarde toda com ela do meu ladinho… sempre sou acordada por alguma “visita” para ela, pelo interfone tocando “oi cheguei!” ou pelo telefone “Estou chegando!”. Sinto falta de ficar o dia todo de pijamas, tenho sempre que estar vestida porque visitas não tem hora. Sinto falta de namorar a qualquer hora do dia em qualquer lugar da casa, visitas não tem hora. Sinto falta de sair sem ter que ficar explicando onde estou, porque estou, porque levei a Daniela sem permissão dos outros. SINTO FALTA DA MINHA VIDA!
Não sei o que é ser mãe da Daniela… não posso brincar sem ouvir “Vai machucar mamãe!” ( Acham que falando assim não dói), ou então “Ela está com sono, vai fazer ela dormir!” (eu sei quando MINHA filha tem sono). Recebo ordem com relação à ela o tempo todo… e isso tem me deixado muito mau!
Por causa desses acontecimentos já pensei em muita coisa ruim. Já pensei em dar a Daniela para que essas pessoas a criassem (sou um zero a esquerda para ela). Já pensei em ir embora, fugir com ela (Fugir de pessoas que não deveriam ter nada a ver com a minha vida) para bem longe e nunca mais dar sinal de vida. Pnesei em acabar com a minha vida… sim! As pessoas me deixam com a sensação de que estou fazendo mal a ela e talvez fosse melhor me afastar. Tenho que ter supervisão constante, não posso ir nem ao pediatra sozinha… sempre tem que ter alguém vigiando, fofocando que dei chocolate, que jogo ela para o alto, que faço cocegas até ela soluçar!
Na verdade eu queria ter privacidade, liberdade na minha casa, liberdade com a minha filha… queria curtir as gracinhas dela sem ter ninguém gritando do lado “Olha pra vovó”… ou “Olha o vovô aqui!”… queria ser amiga da minha filha, conversar com ela, ela já presta atenção em tudo… talvez não entenda mas um dia ela saberia que tem a mãe para conversar. MAs não posso falar com ela, sempre tem platéia.

QUERO UMA VIDA COM MINHA FILHA E MEU MARIDO!

Talvez eu quizesse que o DAniel me entendesse só um pouco… percebesse o que está acontecendo comigo. Ele diz que sou intolerante, mas não tenta entender o porque disso tudo! Estou esgotada… brigo com minha filha porque perco a paciência com os intrusos. Brigo com o Daniel porque minha paciência já acabou! Sinto que querem roubar meu lugar. Não posso nem chamar minha filha por um apelido carinhoso. Chamava ela de chuchu ou chuzinha… os outros chamam ela de chuchu ou chu porque eu chamo ela assim… PORRA é meu apelido para ela. Se chamar ela de VADIAZINHA e ela olhar vão chamar ela assim também! O Daniel chama ela de PERUCA… pronto, todo mundo chama ela assim! Toda brincadeira que faço com ela os outros fazem para imitar. Não tenho nada MEU e DELA! Sabe coisa de mãe e filha porque não tenho privacidade para isso. Se ela peida na banheira todo mundo ja ta sabendo porque sempre tem gente enfiada aqui para divulgar o ocorrido!
Não aguento mais… já pensei em sair da vida deles… e tenho pensado muito nisso! Talvez eles fossem mais felizes assim… sem este estorvo!
Fomos para a praia no Reveillon… foi uma merda porque passei uma semana levando mijada e sermão porque não sei cuidar da Daniela ou ouvindo “Vá cuidar da sua filha!”… mas ela estava linda de maiô e é esse amor que sinto por ela, de acha-la linda de qualquer jeito é que me faz levantar todos os dias, é que me faz aguentar tudo isso (não sei até quando)!
Amo minha filha e meu marido… quero que isso fique bem claro para que, se algum dia algo acontecer comigo, eles saibam o quanto foram amados por mim. E espero que estes intrusos da minha vida saibam cuidar da minha filha com tanto amor quanto eu cuidei (mesme que eles achem que não dei nada de bom para ela).

One response to “Depressão… será?

  1. Minha flor, o Dani estava muito procupado lá em João Pessoa. No fundo queria ir aí te dar uma abraço apertado, sem muito blábláblá, mas fico grilada de ser só mais uma empoleirada. Vai a distância a minha dmiração pela sua dedicação como mãe. Saiba que você já é um exemplo pra mim.

    E eu lembro da minha mãe contando que disse pra minha Vó:

    – Você já erou com os teus filhos, agora me deixe errar com os meus!

    É um direito só seu!!!

    Um beijão muito grande,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s