88 idéias para ser uma mãe mais bacana!

Buscar a felicidade o tempo inteiro não pode ser obrigação. Mas deixa a vida mais gostosa. Começa nos cuidados básicos e vai até a uma loucura ou outra de vez em quando. Pode exigir superprodução ou apenas um jeito diferente de fazer a mesma coisa. Aqui você terá dicas e histórias de especialistas, celebridades e gente muito criativa. Informe-se e inspire-se!
1 Levar o café-da-manhã na cama para a criança ou deixar que ela, de vez em quando, saboreie um chocolate enrolada nos cobertores demonstra carinho. Se manchar, anote a dica de limpeza do livro Sebastiana Quebra-Galho (Civ. Brasileira): água fervendo e muita paciência.
2 Explore as fotos antigas da família ou assista com as crianças a vídeos desde o nascimento até o mais recente aniversário. Isso ajuda a estruturar sua personalidade.
3 Leve seu filho um dia ao seu trabalho para ele conhecer outras facetas dos pais. Saber onde eles estão durante o dia ajuda a superar a angústia da ausência e ultrapassar as fantasias de abandono.Lidia Aratangy, psicóloga, divertiu-se fazendo essas coisas com os quatro filhos. Agora repete tudo com os sete netos.
4 Viaje com sua família. Fazemos isso todos os anos. Somos cúmplices, vivemos uma experiência só nossa. Não interessa o lugar, o importante são os comentários dos quatro sobre a aventura e a lembrança.
5 Deixe a preguiça de lado. Os meninos pediram que eu fizesse uma roupa para o ratinho de brinquedo enquanto descansava. Fiz e adorei.
6 Faça algo inusitado. Como largar tudo e ir com as crianças ao Jardim Botânico ou no Mercado Municipal. Em um dia, você constrói uma memória para sempre.Denise Fraga, atriz e mãe pra lá de travessa de Nino, 8 anos, e Pedro, 6 anos
7 Faça coisas que a criança gosta. Já ficamos tão pouco juntos… Quer ficar em casa, fica. Não quer que eu vá buscá-lo na porta da escola? Pego no estacionamento. Quer trazer vários amigos em casa? Traz. E ainda peço pizza.Gelsomina Colarusso, pediatra e mãe topa-tudo de Fernando, 14 anos.
8 Seja sempre você mesmo com o seu filho.
9 Mas, às vezes, também seja o Batman, o Homem- Aranha, a Mulher-maravilha. Brincar com as fantasias é muito saudável.
10 Um dia, só, deixe seu filho comer a sobremesa antes do jantar. Quebrar paradigmas também é educar.
11 Preserve os espaços separados para que os espaços juntos sejam mais curtidos. Tenha seus amigos e incentive seu filho a ter os dele. Mas, quando estiver com a criança, fique só com ela. Não fique com ela e uma amiga no telefone, por exemplo.
12 Coloque limites. Bem colocados e justificados, tornam tudo mais fácil. E as crianças gostam, sim. Ficam mais seguras.Katia Canton, escritora e ilustradora de livro infantil, mãe de João Roberto, 7 anos,que o beija a toda hora.
13 Cócegas, sim, sim, sim! Organize uma boa guerra de gargalhadas, não há criança que resista.
14 Tome café-da-manhã juntos. Nos fins de semana, preparamos a primeira refeição do dia em família. Não troco os waffles de chocolate ou as panquecas de açúcar e canela que as meninas fazem por nada neste mundo.Carlos Saldanha, diretor do filme A Era do Gelo 2, fera na criação digital e pai de Manoela, 8 anos, e Sofia, 5.
15 Ande de skate. Fui skatista, tenho troféus e tudo, e resolvi ensinar manobras para meus filhos. Isso fortaleceu nossa relaçãoSílvio Platero de Lima.
16 Leve seus filhos ao estádio para torcer pelo time do coração.
17 Conheça seu filho. Mesmo quando estou em outro continente me mantenho informado sobre o que meus filhos estão estudando ou fazendo. Não para ser pedagógico, mas porque me interesso mesmo.Fernando Meirelles, excelente cineasta e pai de Carolina, 20 anos, e Quico, 17.
18 Fale com ela. Faço isso antes de dormir e conversamos sobre tudo. Como um fechamento do dia antes do sono. Um ritual.Doris Ammann, mãe de Isabel, 11 anos, Laura, 13, e Mariana, 16, enfermeira obstetra que já ajudou dezenas de crianças felizes a vir ao mundo.
19 Faça escolhas. Fiz a opção de ter um retorno financeiro mais limitado e fico dois dias com meus filhos. Sinto a maior diferença quando acompanho a lição nesses dias e nos outros que trabalho.Simone Savaya, psicóloga, mãe de Vinícius, 7 anos, e Bernardo, 3.
20 Curta todos os momentos. Levo meus filhos juntos até para lavar o carro.Sílvio Platero de Lima, diretor financeiro e marido da psicóloga Simone Savaya.
21 Doze princípios da educação positiva:1 Amor incondicional2 Conhecer os princípios do comportamento3 Conhecer o desenvolvimento de uma criança4 Autoconhecimento5 Comunicação positiva6 Envolvimento7 Usar conseqüências positivas: reforçar, elogiar, valorizar8 Apresentar regras9 Ser consistente10 Não usar punição corporal11 Ser um modelo moral12 Educar para a autonomiaEduque com Carinho – Para Pais e Filhos, Lídia Weber (Editora Juruá).
22 Seja alegre. Faz muita diferença no desenvolvimento da personalidade da criança se você demonstrar felicidade por estar com ela.
23 Dê uma paradinha antes de dar bronca. Tente deixar as teorias e os preconceitos de lado e observe seu filho.Anne Lise Silveira Scappaticci, terapeuta infantil, mãe de Chiara, 8 anos, e Emanuela, 3 .
24 Amamente. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o leite materno nutre o bebê, protege de doenças e aumenta o vínculo com a mãe. Seu filho agradece.
25 E, se não der, dê a mamadeira. Olhando nos olhos junto ao seu peito. Ele vai entender seu amor.
26 Banho de balde, que delícia! No quintal ou no chuveiro é a maior diversão. Dê a idéia a seu filho, ele vai achar você o máximo.
27 Permita que seu filho coma pizza com a mão e não monitore os pingos de gordura no chão.
28 Deixe a criança ir para a escola com a fantasia preferida.
29 Diga não. Faço isso e escuto a argumentação para considerar o ponto de vista da criança.
30 Compartilhe suas paixões. É uma delícia dividir meus livros de mitologia com minha filha, mesmo ela tendo 5 anos!Juliana Sampaio, 35 anos, mãe moderna de Alice, 5 anos, e uma das autoras do Blog Motherns.
31 Seja discreta em família. Com uns 8 ou 9 anos, minha filha disse que eu era especial porque ela podia me contar tudo com a certeza de que eu jamais comentaria com ninguém.Ana Maria Machado, escritora que desde os anos 80 se dedica aos livros infantis e é tão maravilhosa que dispensa mais apresentações.
32 Brinque muito. Quando meus filhos eram menores, eles faziam aquelas brincadeiras de se esconder, e eu fingia que não estava vendo. Isso gerava muitas cócegas, gargalhadas e contatos emocionais. Outro dia repeti a brincadeira com eles já grandes e minha filha disse: ‘Mãe, todas essas bobeiras que você fazia deixaram nossa infância mais feliz!’Lidia Weber, psicóloga e mãe de Tatiana, 14 anos, e Erik, 11 anos.
33 Abra espaço para o diálogo com os filhos, mas respeite a idade de cada um. Também é importante conversar em separado para eles reconhecerem seu papel na família.Dora Guerra Serra Netto, mãe de Luca, 12 anos, e Isadora, 7, engenheira, adora viajar em família e aproveita o momento para tagarelar.
34 Casa cheia. Três vezes por ano, convido todas as amigas da minha filha a vir em casa. Ano passado, fizemos a festa do pijama com direito a jantar, pipoca, chocolate quente e o café-da-manhã no dia seguinte. Na Páscoa, teve caça aos ovos. É uma delícia porque cuidamos de todos os detalhes juntas.Tania Manickchand, mãe de Maya, 6 anos, e Luna, 1, publicitária que tem sua atenção disputada até pelas amigas da filha.
35 Noites longas… E agradáveis. Quando a criança tem mais de 7 anos, combine um dia no qual não há hora para dormir. É como um acantonamento: com filmes e diversão até o sol raiar. Esteja preparado apenas para o pequeno acordar, no dia seguinte, quase pela hora do almoço.
36 Faça o que é bom para vocês, independentemente da opinião alheia. Às vezes uma coisa que todo mundo critica faz bem para sua família. Eu, por exemplo, passo a minha paixão pelo cinema para os meus filhos. Laura assistiu ao Linéia no Jardim de Monet, aos 10 meses, para Joana produzi o documentário Do Luto à Luta, e para Matheus o Primeiros Passos. Quando eram bebês, muita gente me criticava por levá-los tão cedo ao cinema dizendo que eles não iriam gostar. Eles gostam e nunca atrapalharam ninguém.Evaldo Mocarzel, pai de Laura, 9 anos, Joana, 6, e Matheus, 3, além de um cineasta de primeira é um pai sensível e presente.
37 Ofereça legumes e verduras desde pequeno. Fiz isso com os meus filhos e eles passaram a gostar dos verdes. Esses alimentos, além de manterem o organismo funcionando da forma correta, também equilibram a mente, segundo pesquisas.Tânia Rodrigues, nutricionista, mãe de Tâmara, 15 anos, e dos gêmeos Lucas e Ligia, 13 anos.
38 Faça artesanato com o seu filho. Além de se divertirem, a brincadeira estimula a criatividade e o senso estético, duas qualidades muito valorizadas hoje em dia.
39 Apóie seus filhos. Eu ajudo minha filha, sempre que posso, a cuidar dos meus netos. É bom para as duas gerações.Neide Noffs, psicopedagoga e mãe de Karen, 33 anos, e Denis 30, e avó de Gabriel, 7, e Maria Luiza, 2.
40 Por mais brinquedos, joguinhos e bugigangas que estejam espalhados pela casa, é inevitável: as crianças querem se divertir exatamente com aquilo que não foi feito para brincar. É justo deixá-las à vontade para explorar os ambientes, utensílios domésticos e objetos de decoração que, em seu conjunto, formam aquilo que chamamos de lar.Crescer – Com os Pais da Turma (Maurício de Sousa Editora/Editora Globo).
41 Não recrimine o seu filho sem pensar antes. Uma vez, minha filha perdeu a volta da viagem de Florianópolis, mesmo eu avisando para tomar todo o cuidado. Sei que faltou responsabilidade, mas penso no sofrimento dela me ligando para dizer o que aconteceu. Acabei pagando uma nova viagem.Sandra Oliveira Campos, pediatra, mãe de Renata, 22 anos.
42 Mantenha o ouvido aberto. Vale a pena escutar o filho porque às vezes ele sabe mais. Mudamos de casa, o cachorro estranhou e fez xixi em cima de uns documentos. Fiquei irritadíssimo. Tanto amor, treinamento, e agora ele mija em tudo. Daí meu filho, com calma, me disse: ‘Mas papai, ele é só um cachorro’. Ele enxergou a situação com sabedoria.Wellington Nogueira, pai de Theo, 7 anos, é artista e fundador dos Doutores da Alegria.
43 Que tal um piquenique? O importante é que seja assim de repente, num dia normal..
44 Lembre-se do que deixava você feliz na sua infância e simplesmente siga a mesma receita.
45 Fique sempre por perto. Você deve saber a hora de se aproximar, mas também a de se afastar. Eu aprendi isso na prática.
46 Não esconda a realidade da vida das crianças. Eu falavadesde sexo até assaltos e drogas.
47 Dê livros de presente. Em todas as datas especiais, eu dava um brinquedo mais um livro: uma bicicleta mais um livro, uma bola de futebol mais um livro. Lembro de uma cena: eu com um livro no colo, um filho de cada lado e outro em cima de mim, com as pernas no meu ombro. Era muito bom.
48 Incentiveas relações sociais das crianças e as suas. Nos aniversários tinha festa, teatrinho, produção. Eles sempre souberam das coisas que me faziam felizes: amigos, viagens, estudos.Teresa Bonumá, psicoterapeuta, mãe de Tatiana, 33 anos, Eduardo, 31, e Suzana, 28, é conhecida como a mãe de três filhos únicos, tamanho o esforço em manter a individualidade de cada um.
49 Abra o mundo para seu filho. Em nossas viagens ficamos juntos o dia inteiro, e elas aprendem coisas novas, como comer comida japonesa. Vão jantar, passeiam no circo, no museu, no teatro. As viagens dão uma amplitude para o conhecimento delas.Cristiana Arcangeli, empresária, mãe de Bianca, 21 anos, e Isabella, 6.
50 Brinque com as crianças. Acho que a brincadeira educa e ajuda no seu amadurecimento.Christiana Francini, consultora de moda, mãe de Caterina, 3 anos, e Stefano, 6 meses.
51 Dê atenção ao que é realmente importante. Aprendi a fazer isso e hoje meu filho tem uma mãe com tempo disponível para ele. Cortei muita coisa que tomava meu tempo e não valia a pena. Ficar com ele é bem mais rico.
52 Participe do mundo infantil. Gosto de brincar de falar ‘baleiês’, assistir aos filminhos e juntos enxergarmos o mundo pela perspectiva do Jay Jay, seu personagem preferido. Fica uma conversa só nossa, bem cúmplice, é uma delícia para nós dois.Daniela Rocha, psicóloga e terapeuta familiar, mãe de Teodoro, 3 anos.
53 Aprenda com eles. Eu achava que podia ensinar e vi que podia aprender. A surpresa minha foi quando passeamos pelo museu do Picasso. Minha filha, que estudava o assunto na escola, sabia mais do que eu. O legal foi que viajamos dois anos depois e, apesar de ela ser uma adolescente, visitar o museu já fazia parte do nosso roteiro.
54 Fique disponível. Meu tempo de trabalho é justamente o tempo dela de lazer: o fim de semana. Então acho que mesmo uma volta na esquina vale como passeio.Hugo Possolo, palhaço do grupo Parlapatões, pai de Camila, 13.
55 Não seja chato. Outro dia, o Nino escovou os dentes na sala, babando. Falei um monte. De repente, embalei um alemão inventado e ele foi rindo para o banheiroDenise Fraga.
56 Esqueça todas as suas noções de moda e deixe seu filho se vestir, um dia, do jeito que ele quiser.
57 Leia com a garotada. Chego em casa à noite e, mesmo depois de uma dura jornada de trabalho, consigo contar histórias que invento para as meninas. As preferidas são a da lagartixa Tininha que não gosta de cortar as unhas, mas acaba indo embora da festa com dor no pé, ou a da girafinha Gertrudes que quer crescer logo e por isso come um prato com comidas de várias cores. É um jeito de explicar certas coisas sem ser chato.Lorena Calábria, apresentadora e mãe das gêmeas Dora e Catarina, 3 anos, perdeu a conta de quantas vezes contou essas duas histórias.
58 Ele faz o programa. Combine um sábado especial, no qual é o seu filho quem faz o roteiro. Ele vai curtir e, acredite, você também!
59 Entre para o clube. Se tiver filha, programe a noite da beleza com as amigas delas com direito a banhos especiais, escova nos cabelos e até máscaras de frutas. Se for menino, convide os melhores amigos dele para um campeonato de videogame.
60 Dia de fúria pode existir. Criança também tem seus momentos de raiva. Deixe seu filho reagir e, com calma, tente entender os motivos e conversar sobre o assunto.
61 Envolva seu filho no seu trabalho. Faço teatro infantil. Montamos nossas peças e nosso público mais crítico são eles. No final de semana, quando poderiam descansar, a gente os leva para nossa turnê. Isso faz parte da nossa família. E eles adoram participar.Romina Boemer, atriz, mãe de Pedro, 7 anos, e Arthur, 5, que espera o seu terceiro menino para agosto.
62 Ajude seu filho a enfrentar o mundo. O meu filho, no segundo ano da escola, tem amigos terríveis que ficam chamando-o de ‘lobinho, bobinho’ por conta do meu sobrenome. Ele ficou muito triste e começou a rejeitar o nome da família. Achei um quadro com o brasão dos Lobão, com várias explicações. Mostrei que não era só um nome, mas uma história. Ele ficou todo orgulhoso e contou para os amigos da classe. Agora ninguém mais o chama de lobinho.Abner Lobão Neto, obstetra bacana e pai de Arthur, 7 anos, mais Lobão do que nunca.
63 Ensine seu filho a respeitar o diferente. Brancos, negros, orientais, autistas, downs. A diversidade das pessoas enriquece o mundo e ele será um adulto flexível, cooperativo e respeitoso. Enfim, mais feliz.
64 Deixe seu filho jogar videogame. A brincadeira vai estimular sua criatividade, raciocínio, concentração, capacidade de bolar estratégias e tomar iniciativa. Não é o máximo? Mas estipule horários.
65 Que tal trocar a gelatina pronta por uma versão caseira, para mostrar todo o seu carinho e seu filho não comer tanto corante? Anote: misture um envelope de gelatina sem sabor com suco de fruta na quantidade de água pedida na receita e faça como de costume.
66 Deixe a criança tomar chuva nos dias de calor. Outro dia me chamaram dizendo que meu filho estava tomando banho de chuva. Nem liguei. Uma vez na vida, não vai morrer. Segundo o pediatra Rogério Pecchini da Santa Casa de São Paulo, o máximo que vai acontecer é ele ficar resfriado, por conta da alteração térmica. Mas a experiência é tão gratificante que vale o risco.Patrícia Schmidt, confeiteira fera nas esculturas com o açúcar, mãe de Pedro, 9 anos.
67 Leve seu filho ao pediatra pelo menos uma vez por ano. Essa atitude previne muitos problemas.
68 ‘A felicidade é como a liberdade: a minha liberdade não acaba quando começa a do outro; acaba quando acaba a do outro.’Nos Labirintos da Moral, Mario Sergio Cortella, Yves de La Taille (Editora Papirus).
69 Macarrão de dia e de noite por uma semana. Se esse for o prato predileto dele, por que não fazer a vontade de seu pequeno gourmet? Acredite, a mesma dieta por sete dias não faz mal às crianças saudáveis. Só não vale virar regra.
70 Ensine seu filho a reciclar. Pode ser divertido separar os materiais. Também mostre ao baixinho que atitudes como essa protegem a natureza e são o único caminho para ter um mundo melhor e ecologicamente correto. No Brasil, apenas 2% do lixo produzido, diariamente, é reciclado.
71 As cantigas de ninar, as canções de roda, as parlendas e todo tipo de jogo musical têm grande importância, pois favorecem o desenvolvimento afetivo e cognitivo, bem como a criação de vínculos fortes tanto com os adultos quanto com a música.Música na Educação Infantil, Teca Alencar de Brito (Editora Fundação Peirópolis).
72 Permita que seu filho falte na escola naquele dia em que você também resolveu não ir trabalhar. Combine com ele uma atividade a dois, como um passeio cúmplice.
73 Às vezes, tudo bem deixar que ele brinque com o papel higiênico por toda a casa.
74 Eles adoram vestir suas roupas e brincar com as bijuterias? Tudo bem. Vale até liberar a maquiagem. De tempos em tempos, não faz mal. Só bagunça.
75 O dia do sim. Institua um dia por mês, ou por semestre, como o dia do pode tudo. Claro, pode tudo que não seja perigoso para ele.
76 ‘Sempre que possível, promova comemorações familiares na casa dos avós para enriquecer o acervo de lembranças das crianças.’Livro dos Avós – Na Casa dos Avós É sempre Domingo?, Lídia Aratangy e Leonardo Posternak (Editora Artemeios).
77 ‘Quando uma criança faz algo que não pode, fale com firmeza o que ela pode realizar, por exemplo: ‘Você não pode pular do teto, mas pode saltar de um galho baixo da árvore’.1001 Atividades para Fazer com Suas Crianças, Caryl Waller Krueger (Editora Maltese).
78 Depois da corajosa aventura de a criança tomar vacina, dê um presente para animar seu filho. Não é uma troca. É um carinho.
79 Há brinquedos que são desafios ao corpo, à sua força, habilidade, paciência… E há brinquedos que são desafios à inteligência. A inteligência gosta de brincar.Educação dos Sentidos e Mais…, Rubem Alves (Editora Versus).
80 Entenda o seu cientista maluco. Criança adora fazer experiências com xampu e sabonetes. De vez em quando, encare essas ‘artes’ como aprendizado e não exagere na repreensão. Vale rir, tentar entender e depois até dizer que não é legal desperdiçar os produtos.
81 Acampamento no quarto dos pais. Vale combinar uma noite especial, levar o colchão da criançada para o seu quarto, para todos dormirem juntinhos e ainda com direito a pipoca e DVD. É um luxo para eles!
82 Surpresa na porta da escola. Se seu filho volta de transporte escolar, abra um dia na sua agenda lotada e vá buscá-lo sem avisar. Dali faça um programa inusitado, cinema e lanche, para sair da rotina.
83 Abraços mil. Na hora que você acordar, quando sair para o trabalho, antes de dormir, a qualquer hora. Enfim, os pequenos adoram ser agarrados, espremidos e abraçados. Os maiores podem até reclamar um pouquinho, mas no fundo carinho nunca é demais. E abraço dá aquela sensação gostosa de aconchego e total proteção.
84 Reinvente o cotidiano quando necessário. Tudo começou quando me separei do meu ex-marido. A mesa da sala era dele, e foi embora. O jeito foi inventar que íamos fazer um piquenique na sala, para as crianças comerem. Elas gostaram tanto que fazemos isso até hoje.Claudia Valli, mãe de Nino, 16 anos, Cora, 13, e Tom, 5, escritora. Eles comem na sala pelo menos uma vez por ano.
85 Faça força para ele acreditar em Papai Noel o máximo possível, mesmo que seja de mentira.
86 Comemore todos os acontecimentos da sua família,mesmo os pequenos. Nós festejamos tudo, desde apresentações de dança até se alguém aprendeu a andar de bicicleta. São esses hábitos que constroem a história de uma família.Silvia Kawassaki Miyasaka, mãe de Kimi, 7 anos, e Lisa, 3, coordenadora pedagógica. No último aniversário ganhou uma festa-surpresa das filhas.
87 Elogie e recompense o bom comportamento de seu filho. Pode ser com um abraço, um beijo, palavras carinhosas, cartinha e até um mimo, de vez em quando. Essa atitude positiva contribui para ele querer ser sempre um exemplo em educação.Guia das Famílias Felizes, Dr. John Irvine (Editora Fundamento).
88 Tenha um bicho de estimação para alegrar seu filho. Uma pesquisa inglesa mostrou que 40% das crianças procuram o amigo bicho quando estão tristes.

2 responses to “88 idéias para ser uma mãe mais bacana!

  1. ei! não vai creditar a revista de onde vc tirou a matéria?
    é da crescer de março de 2006, hem.

  2. Ahhhhhhhhhhh… Não lembro não… MAs acho que foi da crescer sim, Theresa!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s