Para meu Maridão e Super Pai

Ser Pai…

Como diria Arthur da Távola, ser pai é não esperar recompensas nem reconhecimento.É satisfazer-me em ser coadjuvante para desfrutar calado e solitário a alegria que você trouxe.É contentar-me com a eterna coxia de um palco que subitamente se descortina perante os teus olhos de criança.É cuidar sem sufocar, te tocar sem me deixar sentir e estar presente sem me mostrar.É enfrentar todos os bichos papões que habitam os escuros do teu quarto, mas conhecer palavras doces que enxáguam tuas mágoas de um joelho ralado.É digladiar-me com os dragões das febres em noites mal dormidas, mas ter ombro macio para que você galope incansável de cavalinho. É avançar na experiência de transmitir o saber dos meus erros e acertos, mas sempre me emocionar com o que você me ensina.Ser pai é estar atento e vigilante enquanto você descobre a vida e se faz adulta.É ser guia que trabalha incansável ao lado do caminho que você percorre, mas cujo destino só a ti cabe decidir. É ser paciente e desprendido para que você possa respirar o ar sadio da tua independência.Ser pai é aceitar responsabilidades que ultrapassam os limites das minhas forças e amá-la incondicionalmente para seguir na certeza de que minha missão…é abençoada e divina.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s