Educação, respeito, compreensão… Cadê?

Cada vez mais acho que as pessoas não têm a menor noção do que é educação, respeito, compreensão, compaixão… E por várias vezes tive a prova real disso, mas sempre quiz mascarar a verdade: o povo curitibano é MAL-EDUCADO!
Citarei alguns exemplos dos ambientes que frequento…
Ônibus: Nos tranportes coletivos, encontramos alguns bancos com adesivos na janela escrito “Banco preferencial para pessoas idosas, gestantes, deficientes, pessoas com crianças de colo.”… O que mais vejo são jovens voltando da escola, do cursinho, do trabalho, do passeio no shopping sentados nestes bancos. Não havendo nenhuma pessoa com as características descritas no adesivo em pé, não me oponho que estes bancos sejam ocupados. Mas as pessoas que ocuam estes bancos fingem que não vêem quem precisa sentar. É uma ironia a cara de paisagem que as pessoas fazem ao perceber a entrada de uma gestante, por exemplo. Ela olha para todos os lados, pensando “Não vão levantar?”, quando quem deveria levantar era ela! Perdi as contas do número de vezes em que fiz o percurso em pé grávida ou com a Daniela nos braços. Acho que as pessoas imaginam que se tenho saúde para ter filho, não preciso sentar!!! Certa vez, presenciei uma cena horrível. Uma senho pediu que uma moça desse o lugar para ela (que usava bengala) pois o lugar era preferencial. A moça se negou a sair do banco. SE NEGOU!!!!! A senhora ainda insistiu que tinha aquele direito e que ela deveria sair sim. A moça não saiu e ainda disse “Trabalhei o dia todo e estou cansada, VOCÊ estava batendo perna e ainda quer sentar?”… Levantei lá de trás e pedi que chamassem a senhora para sentar. Não era banco preferencial, mas não morri de sair de lá. E ainda recebi um “Muito obrigada, Deus que te abençoe!”…
Trabalho: Tenho o costume de dar “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite”, “oi tudo bem?”… para todas as pessoas que cruzam meu caminho. Meus pais sempre me ensinaram isso. Chego ao ponto de ônibus e cumprimento quem estiver por lá. Cumprimento cobradores, motoristas, caixas de supermercado, empacotadores… TODO MUNDO! No trabalho não é diferente, saio dando “bom dia” a torto e direito. Mas acho incrível que as pessoas não respondem. Tenho aparência de ser nova e por várias vezes fui confundida com aluno. Já me puxaram pelo braço, gritaram para que fosse para a sala (aquele tratamento de monstro que aplicam aos alunos). Mas hoje cheguei a ficar sentida porque definitivamente, dei quatro “bom dia” que não foram retribuidos. Como pode, não precisa conhecer para se desejar que a pessoa tenha um bom dia. Só conhecidos podem ter um bom dia. Acho tão gostoso quando recebo estes cumprimentos porque mostra que não sou invisível. Cobro isso dos meus alunos, sa tais “PALAVRINHAS MÁGICAS”, mas os educadores não cobram. Na minha casa, quando não falávamos “por favor”, meus pais diziam “Faz favor o quê?”… Faço o mesmo. E o mais engraçado foi que, hoje levei a Daniela comigo, e pessoas que nunca me cumprimentaram, passaram por mim, pelo meu bom dia e nem me olharam vieram brincar com minha filha!

-Este foi um caso que aconteceu hoje também e que me deixou muito, mas muito triste. Fui trocar a fralda da Dani em um sofá que tem ao lado da sala dos professores porque já estavam servindo o café (meio anti-higiênico trocar ela lá na sala dos professores). Em frente ao sofá fica a sala da coordenação onde estavam dois colegas. Uma delas é a que me atropela e não cumprimenta. A Daniela começou a chorar porque não queria trocar… A GROSSA levantou e bateu a porta na minha cara, como se dissesse “Tá atrapalhando, dá pra sair daí?”… Eles estavam conversando sobre filmes, não estavam “trabalhando”… Nossa, é um bebê!Não tenho como calar a boca dela, ela ia parar quando terminasse de trocar, em menos de cinco minutos! Nossa… Fiquei muito mal mesmo! Fora a cara que as pessoas me olhavam (os coordenadores), como se eu tivesse cometido um crime por ter levado ela comigo! Como podem ser tão incompreensíveis. Marcaram reunião para hoje às 7:30h, não tinha como deixar a Daniela, por isso levei. No final cancelaram a reunião e eu tive só a última aula… Não é de ficar louca da vida. Não me avisaram que a turma com a qual eu teria quatro aulas iria ao encontro do Mercosul (que por sinal me interessava muito e nem fui informada! Isso me deixa muito mal, porque lá tem o grupinho que monopoliza tudo… Eles não informam nada. A maioria dos professores estavam indignados por não terem sido informados da conferência!

Mas é isso aí. Mantenho minha postura educada, porque acredito que um dia eles ficaram sem jeito de me negar um “bom dia”!!!!
Beijokas e Boa Noite!!!!!

7 responses to “Educação, respeito, compreensão… Cadê?

  1. Oi Lu!!
    Aqui onde eu moro já dei muitos “bom-dia”, boa-tarde” sem resposta, e isso dói muito, dá a sensação de ser invisível. Eu passeava todo santo dia com Pedro Henrique, de manhã e à tarde (ainda dá tempo de dar um voltinha com ele antes de ir trabalhar), acho que as pessoas não respondiam por pensar que eu fosse babá dele. E se fosse mudaria alguma coisa? Lá na roça é uma das primeiras coisas que a gente aprende é a de cumprimentar uma pessoa que está passando, mesmo que não conheça. Estranhei muito quando vim morar aqui na capital, onde imaginei que o grau de “educação” fosse maior. É a falta desses pequenos gestos que crianças já crescem com um rei na barriga.

  2. Juliana ( mae do Gui)

    Luuuuu! To aki amiga!
    Perdi a senha do meu msn…
    add meu novo jujuzinhabarcelos@hotmail.com
    pra gente conversar e eu te contar as novidades….Bjuuuusssssss

  3. Oieee, tudo bem?!
    Cheguei até seu blog pelo da minha amiga Ana Laura!
    Engraçado como esse seu post nos faz parar para refletir… Incrível como as pessoas são mal-educadas mesmo!! Fiquei reparando esses dias mesmo no ônibus… Um rapaz de, no máximo, 15 anos sentado no banco preferencial e subiu uma moça com um bebê e ficou em pé, ao lado dele, e ele ali, como vc disse: “Fazendo cara de paisagem”… Fiquei com uma dó!! Só eu sei como é ruim ficar em pé, com um bebê nos braças, num ônibus lotado, e eu tentando me equilibrar! Levantei e a chamei para sentar no meu lugar e a criatura, nem olhou pro lado!! Como as pessoas têm sido grossas e mal-educadas mesmo! Mas vamos manter a esperança de que, um dia, elas acordem pra vida!
    Quanto a vc trocar sua filha e a mulher ignorar, batendo a porta e tudo mais… Ahhh fala sério, quanto insensibilidade dessa criatura!!! Muito provavelmente ela não é mãe ou se for, é muito mal amada, né??hehehehe
    Continue assim como você é, embora as pessoas, muitas vezes, não correspondam às suas expectativas, pois, tenho certeza, que você colherá muitos bons frutos para sua vida, tendo atitudes assim!
    Amei seu blog, virei sempre dar uma espiadinha por aqui!
    Beijocas!

  4. pois é meninas… A falta de educação do ovo é dose… mas tento ao máximo ser educada até com quem é muito mal educado comigo!!!!

  5. Mana, se fosse so os curitibanos….

  6. Lu, estou preocupada contigo. Já entrei no msn, mas você não está. Fico aqui aguardando notícias! Beijocas!!!

  7. Ahhhhhhh

    Lúúúúú…..fica triste nããão…

    E saiba que não acontece só aqui…fico indignada quando vejo essas coisas no onibus…o povo não tem consciencia de que um dia vai ficar velho, e vai sofrer o mesmo desrespeito….

    UM BOM DIA PRA VA LINDAAAA…beijo pra Dani…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s