Um dia delicioso… e culto no MON!

Ontem a minha gatinha dormiu das 17h às 7:30h de hoje. Pode? Efeitos do gardenal, que como teve que aumentar a dose, está deixando o soninho dela mais profundo. Tenho percebido que ela tem comido muito melhor do que antes de adoecer. Penso que seja para compensar o sono excessivo, que acaba deixando de lado algumas refeições. Me preocupo porque ela sempre teve uma rotina alimentar bem rígida… eu sou meio chata com isso. Agora estou mais tranquila porque ela está muito mais independente. Ela pega frutas na fruteira, a mamadeira está sempre cheia de suco e ao alcance dela, e às vezes ela até pega pão ou biscoitos sobre a mesa.
Como tem têm feito dias lindos e quentes aqui em Curitiba pudemos sair para passear à pé ontem e hoje. Hoje fomos ao Museu Oscar Niemeyer. Daniela foi andando até lá (uma independência sem tamanho, não quer dar a mão para nada) e acabou dormindo na metade do passeio.
Visitamos cinco exposições e vou descrever e recomendar cada uma delas.
Primeiramente, visitamos a mostra 100 Anos de Encantamento – Oscar Niemeyer. Maravilhosa. O chão estava decorado com quebra-cabeças gigantes com fotografias maravilhosas de de algumas construções arquitetadas por ele. Dois círculos suspensos proporcionavam uma vista de 360° de outras obras de Niemeyer. E maquetes perfeitas de várias construções, do Brasil e exterior. Para que mora aqui ou quem estiver de passagem, vale a pena dedicar um tempinho para visitar a exposição.
Outra exposição MARAVILHOSA é a da Primeira Missa no Brasil – O renascimento de uma pintura . A obra de 270cm X 357cm está exposta no MON, e é ciscundada de história e muito trabalho dos restaudadores.
Como gosto é gosto, eu, particularmente, não gostei da exposição Volpi – o mestre da sua época. As obras que mais gostei foram as com bandeirinhas e mastros de festas juninas(marca do pintor). as obras que retratavam as Madonas não me agradaram nem um pouco.
A exposição fotográfica Índia – Quantos olhos tem uma Alma, feita em preto e branco pelo fotógrafo Marcelo Buainain, retrata os três anos em que o autor esteve na Índia. São retratos do dia a dia da população, separados em episódios (trabalho, crianças…). Exposição muito linda que aborda a diferença entre as castas indianas.
E por último, e não menos interessantes, comento a Coleção Argentina de Arte Contemporânea, com pinturas, esculturas, fotografias… todo tipo de arte! Muito bonita também!
Deixo meus amigos com um gostinho de tudo que vi hoje!

Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s