Atividade extra-curricular é obrigatória?

Orkut é tudo, é cultura (útil e inútil), é aprendizado, é democracia… Que muitas vezes não é respeitada!
Atire a primeira pedra que nunca se revoltou com a opinião de pessoas consideradas por você extremistas? Eu sempre me revolto. Participo de muitas comunidade sobre mães e filhos e, SEMPRE, me deparo com insultos e ofensas de pessoas que realmente não respeitam a opinião alheia (só não chegam às vias de fato por ser um instrumento virtual) e decidem que sua opinião é a correta e ponto. Devo ter assumido esse comportamento em algumas situações, mas considerar uma mãe menos mãe por não ter amamentado, ou porque optou por ter um parto cesáreo… Já é demais!
Mas, voltando ao título do post. Uma das discussões era sobre a obrigatoriedade da participação dos alunos em atividaes extra-curriculares. Já é mais que comprovado que atividades extra-curriculares aumentam o desempenho dos alunos na escola (leia atividades extra-curriculares como sendo visitas a museus, momentos de leitura de gibis, mangás, revistas de adolescentes, visitas a parques históricos ou não, debates sobre temas polêmicos). Alguns pais se ofenderam porque o professor de ciências passou para os alunos um vídeo que mostrava o sacrifício de cachorros de rua, o abate de porcos e vacas para consumo entre outras cenas muito chocantes. E direcionou a atividade para a defesa do vegetarianismo. Alguns alunos passaram mal e outros de negaram a assistir, sob pena de perder nota… Aff! Até que ponto a atividade extra-curricular deve ser obrigatória?
Se minha filha não quizesse assistir ao filme, deveria ser proposta para ela outra atividade que substituisse aquela que ela não queria participar. Certo?
Infelizmente, alguns educadores não respeitam os alunos como pessoas, o que acaba gerando um conflito entre Pais e Escola, e a consequente generalização de julgamentos. Nem todos são assim.
Se eu quizesse que minha filha aprendesse cristianismo, a colocaria em uma escola Católica e não reclamaria das aulas de religião. Porém, EU não quero incentivar essa crença nela, e portanto a colocarei em escolas que não trabalhaem religião. Prefiro abordar esse tema em casa na compania do pai dela.
Infelizmente todos estão errados. Pais e professores. A atividade extra-curricular deve acontecer em casa também. Passeios em família não devem ter apenas a conotação de “passeio”. Em todos os lugarem tem-se algo a aprender, e ninguém melhor para demonstrar isso que a Sam, que em seu blog A vida como a vida quer relata em inúmeros posts passeios que ela fez com os filhos e que resultaram em grandes aprendizados para todos.
E, chega a ser engraçado, porque na minha família sempre íamos a vários lugares quando crianças, meus pais liam e nos contavam as histórias de todas as pessoas homenageadas nas placas de praças e parques, a origem do nome das ruas. Com meu irmão caçula (12 anos mais novo) meus pais já não tiveram esse mesmo entusiasmo. Uma pena, porque a infância dele se resumiu a vídeo game a Cartoon Network.
E você, o que acha das atividaes impostas pelas escolas? O que considera certo e errado? Pratica atividades educativas com os filhos ou amigos?

“Povo sem cultura é povo sem identidade e morre sem tradição.”

Leia também…

Quem ama educa
Por que será que cada vez mais mãe e pai têm dificuldades de educar os filhos? .

Desenvolvimento Tardio
Venho postar hoje com uma dorzinha no peito .

Crianças que jantam com os pais…
Crianças que jantam com pais têm notas melhores, diz estudo

Stress
Stresse dos pais e as conseqüências nos filhos

e-mail

5 responses to “Atividade extra-curricular é obrigatória?

  1. Tarso Marques

    ‘Infelizmente todos estão errados. Pais e professores. A atividade extra-curricular deve acontecer em casa também. Passeios em família não devem ter apenas a conotação de “passeio”‘

    Eu acho que essas frases suas resumo muito bem tudo.

    historiasdopabloartur.blogspot.com

  2. Lu, vc tocou em tantos temas que considero interessante que nem sei por onde começar.
    Eu me afastei das comunidades de pais e mães do orkut porque lá as coisas vão muito para o pessoal e as pessoas se escondem no anonimato. Um fórum aberto ou textos em posts, como fazemos, damos a cara a tapa e alcançamos um número maior de pessoas.
    Vc sabe que fui vítima destes julgamentos sobre parto.
    Quanto ao tema do post, eu sou totalmente favorável à continuidade da educação fora da escola, mas considero igualmente importante que a escola tenha esta abertura para vivência das crianças. Que os pequenos possam levar para a escola coisas interessantes – pertinentes ou não ao conteúdo – do seu cotidiano para que sua vida seja uma só e a escola deixe de ser aquele lugar anacrônico, fora da realidade.
    Cultura é Currículo e fico feliz quando a vejo inserida na vida das pessoas.

  3. Tarso
    Nas comunidades do orkut muitos pais são bem acomodados e acreditam que a EDUCAÇÃO dos filhos é função exclusva da escola. A escola, muitas vezes, não tem condições de levar o aluno aos lugares visitados com os pais.
    Uma ida À Antonia (aqui no Paraná)além de render um passeio fantástico é uma ótima aula de história prática.
    MAs é muito fácil julgar o trabalho dos professores quando não se faz nada para ajudar o filho a gostar de adquirir conhecimento…

  4. Sam, entro nas comunidades de mães e me sinto uma antropologista. Passei da fase de comentar e agora só observo as bizarrices que aparecem. E, como você disse, dar a cara a tapa em posts é muito mais rico, somente as pessoas interessadas em conhecimento e aprendizado é que irão acessar a informação.
    E o maior probema das atividades extra-curriculares em muitas escolas é o despreparo do professor. É muito fácil você levar um vídeo para sala, mas não tem efeito sem o preparo de um roteiro de trabalho. Eu já passei para meus alunos o filme “Nascidos em Bordeus”, documentário que ganhou o Oscar em 2006 (se não estou enganada). É um filme forte porém muito rico de informações. Analisamos o filme durante duas semanas e foi um trabalho maravilhoso. Os alunos elogiaram para a diretora o fato de não ter passado o filme e ponto. Em casa conversamos com a Dani sobre os filminhos que ela assiste, falamos o que não é legal e o que aconteceu. Acho que é o mínimo que podemos fazer para desenvolver o raciocínio e a capacidade de formular opinião em nossos filhos! Além de ser um tempo ganho com eles!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s