O que será dos adolescentes de hoje?

Hoje foi um dia corrido e incomum. Fui ao homeopata com a Dani, para uma consulta para nós duas. Saímos cedinho, comprei um cafézinho para mim e um pão de queijo com iogurte pra Dani, pegamos o ônibus e fomos. A Dani está um doce, contou ao médico que fará “dinivesálio”no dia “onze de maiço”, ganhou um livrinho de histórias e um livrinho para colorir. Saímos de lá e paramos para outro lanche, conversamos e fomos até a Praça Osório, onde fica a farmácia de manipulação que gosto. Na volta, compramos uma boneca Cinderela para a Dani e fomos para o tubo da Estação Central esperar o biarticulado. Aí começaram os transtornos… entrei no ônibus e não consegui lugar preferencial para sentar, fiquei em pé todo o trajeto (estou grávida de 17 semanas, com uma enorme de uma barriga) com a Dani em pé na minha frente. Se não bastasse ter que ficar me virando para não cair, quando fui descer do ônibus, na catraca que fica fora da estação tubo, vários estudantes invadiram a estação pela porta em que eu estava descendo com a Dani. Ela passou por baixo da catraca e eles vieram para cima, me empurravam e eu segurava a mãozinha dela por baixo da catraca. Juro que me senti uma jogadora de football americano, tive que empurrar aquele monte de gente para poder alcançar a Dani e passar a catraca. Uma das meninas que furava a catraca gritou “Deixa a moça com a criança sair!”… Nesse momento eu deveria agradecer a ela pela generosidade?

Fiquei muito pensativa com relação  a isso. Não eram jovem carentes, estavam uniformizados, com tênis moderninho, fones nos ouvidos… Fiquei pensando no futuro, o que será desses jovens no futuro? Pensei na tragédia que poderia ter acontecido, o ônibus sair comigo ainda dentro e minha filha fora… E sou tomada por uma ira tão grande! Um ônibus cheio e NINGUÉM se manifestar para impedir que esse ato de vandalismo aconteça. Porque entrar em um transporte coletivo sem pagar, usando de meios ilícitos é um ato de vandalismo, é um desrespeito com o cidadão que paga pela passagem (EU), que quer ter a tranquilidade de usufruir do transporte coletivo com segurança e um mínimo de conforto.

Deixo aqui minha revolta e indignação, principalmente por mim, que esperei que alguém tivesse o bom senso de me ceder o lugar, por ser gestante e por estar acompanhada de uma criança de 4 anos incompletos que não consegue se equilibrar sozinha em um veículo em movimento. E minha revolta por saber que esse ato de invasão de estações tubo acontece diariamente, em várias estações de Curitiba e que ninguém faz nada a respeito. Aliás, os responsáveis por essa fiscalização, a guarda municipal está em greve. Ou seja, estamos à mercê de todos os tipos de vândalos e marginais!
Beijokas

3 responses to “O que será dos adolescentes de hoje?

  1. Noooossa, Lu… que foda!! que raiva… que ódio!!

    Lembro que eu passei por uma situação muito desagradável tb quando estava grávida, tb num biarticulado às 18h… Lotado, eu grávida de uns 8 meses, aquela barriga enooorme. Entrei no ônibus e ninguém me cedeu o lugar. Aí, como eu não sabia exatamente o ponto que ia descer, fiquei na porta pra acabar não passando de tubo. Só que aí, antes de eu chegar no meu destino, passei por um terminal e que um milhão de gente resolveu entrar e pegar aquele ônibus. Com aquela delicadeza de Curitibano que não tem a mínima noção de educação (só quer saber de entrar no ônibus correndo pra tentar achar um lugar), fui atacada por uma avalanche de gente que esbarrava na minha barriga; já não cabia mais ninguém no ônibus e o pessoal que não tinha conseguido entrar continuava empurrando (quase como jogador de futebol americano) na esperança de entrar e chegar o mais rápido possível em casa. E eu comecei a chorar porque tinha umas duas mulheres com umas bolsas imensas que ficavam apertando minha barriga. Chorei, chorei, chorei baixinho até chegar no meu destino… Ninguém falou nada, ninguém deu um jeito de me arranjar um lugar… E é assim mesmo. É foda.

    • Como o povo pode ser tão sem educação, não é Isa? Nossa, eu não consigo ficar sentada enquanto alguém que precisa sentar está em pé, me faz mal!
      O povo quer ter direitos mas não respeita os direitos do próximo!!!!
      Beijos

  2. pois é, fico perguntando isso tb, onde vamos parar???? mas sabe q aqui em portugal os jovens são educadinhos? será o fruto da educação rogida e tradicional deles? não sei, só sei q isso realmente é menor aqui em portugal, mas quando eu estava gravida da manoela tb tinha que brigar no onibus por lugar, absurdo!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s