Família Êh, Família Áh, Família…

Minha família era pequena. Meus pais, eu e meus dois irmãos. Às vezes aparecia tio, tia e primas. Raro, mas quando acontecia era delicioso. Sempre fui louca por ter família grande, e via ter dois irmãos como uma vantagem. Afinal, quando cada um de nós formássemos a nossa própria família teríamos uma imensa família para os almoços de domingo, as festas de Natal e Páscoa, para todas as comemorações. Minha vizinha tinha uma família imensa que se reunia em ocasiões especiais. Falavam alto, muitos primos para brincar, uns comendo no sofá, outros ao redor da mesa, mas sempre em clima de união e harmonia.

Quando comecei a formar minha família, me senti realizada. Mesmo antes de engravidar os almoços de domingo eram deliciosos. Ao final da louça todos deitavam onde tinha espaço e dormiam. Depois que a Dani nasceu a festa ficou mais completa. Pai, mãe, irmãos, cunhada, marido e filha ao redor da mesa (pequena de seis lugares, onde todos ficavam grudadinhos) falando alto, tirando sarro de bizarrices da infância ou adolescência, contando podres que, se contados na época do ocorrido gerariam uma imensa de uma encrenca com o pai ou a mãe! Sempre amei isso, e continuo sonhando com o dia em que teremos ao redor da mesa da casa dos meus pais cunhadas, sobrinhos, amigos… Mesa sempre cheia.

Mas a outra parte do meu sonho já se realizou também! Quando vamos almoçar na casa da mãe Clélia (minha sogra) tenho cunhadas, cunhados, sogra, sogro e sobrinha! E hoje, percebi a importância da família ser grande: não é somente realização minha, mas são trocas. Vendo hoje a Dani brincando com a Ana Clara (minha afilhada)… Elas tem três anos de diferença e brincam super fofas. Ana olha para Dani com adoração. Dani quer que a prima, que está andando há duas semanas, já corra junto com ela. Dani tem aprendido que ser mais velha é bom porque pode brincar com os brinquedos que estão na caixa do corredor da casa da Vó, mas tem os encargos da preferência para a prima que é menos e ainda não entende. E as trocas não param por aí. Eu e a Isa (minha cunhada e comadre) trocamos figurinhas o dia todo, sempre temos informações para nos dar, coisas para contar, fofocas para fazer… Podemos passar o dia juntas e ainda na porta, na hora da despedida temos coisas a  falar! Como é bom sentar à mesa e ouvir histórias de todos os lados, causos, acontecimentos… Família é tudo de bom!

E, em breve darei mais uma contribuição, Alice terá quatro anos de diferença da Dani e um ano da Ana. Já pensou, as três juntas, brincando, saracotiando e, no futuro, fofocandinho! Sei que é um sonho bem próximo, porque o tempo tem pregado peças, tem voado mais rápido do que meus pensamentos. Mas quando acontecer, me sentirei tão realizada quanto me sinto agora!

Beijos

3 responses to “Família Êh, Família Áh, Família…

  1. Adorei o post!
    Apesar de que me deu uma tristezazinha… Porque eu tambem adoro familia grande, moro longe da minha… E o maridão não quer nem saber de ouvir falar de irmaozinho… ooooooh
    Beijos

    ps.: Te linkei lá no Astronauta, tá?

  2. mais filhos, mais família, mais gente pra compartilhar.
    delícia.
    já pensamos no irmãozinho/a pro Isaac.
    e quero logo…
    kkkk
    bjocas
    carol
    viajandonamaternidade.blogspot.com

  3. Lú, escrev emais…
    achei um blog nos seus blog marcados do lado “faça da sua vida uma obra de arte” vc comjece a gra?
    bjim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s